Cabelo, cabelo …. cabelo é tudo! É sinônimo de confiança, força, beleza. Toda mulher se sente poderosa com cabelos bonitos. E a perda da qualidade dos fios ou a queda de cabelo feminino tem um efeito muito impactante na autoconfiança das mulheres. Os dermatologistas relatam que 30% das pacientes se queixam da qualidade dos fios ou queda de cabelo. Já os cabeleireiros afirmam ouvir sobre perda de volume, cabelos fracos, perda do brilho e queda de cabelo feminino, o dia inteiro, todos os dias!

A verdade é que todos querem ter cabelos bonitos e fortes. Os homens aceitam com mais resiliência a perda de cabelo, mas as mulheres não. 

Mas porque os cabelos caem ou ficam mais fracos, feios, com menos volume? 

Vamos lá, continue lendo e descubra tudo sobre queda de cabelo feminino.

Antes de tudo, você precisa saber o que é considerado normal e faz parte do ciclo de vida do cabelo.

O bulbo capilar é a raiz onde é produzido o fio. De cada bulbo ou folículo piloso saem de 1 a 3 fios de cabelo que crescem constantemente, 1 cm por mês, durante cerca de 10 anos. Se esse crescimento não for interrompido e você não cortar os cabelos, os fios pode atingir cerca de 1 metro de comprimento. Ao final desse período, o cabelo para de crescer. O folículo para de produzir, se retrai e o fio cai. Ou seja, fios maduros caem normalmente. Após algumas semanas essa raiz “brota” novamente e um novo fio surge dando início a um novo ciclo. Esse ciclo se repete várias vezes durante a vida.

Essas fases têm nomes científicos: fase anágena (fase em que o fio cresce); telógena (o fio para de crescer, está maduro) e catágena (fase de queda do fio).

Cerca de 85% dos cabelos estão na fase de crescimento (anágena) e 15% estão na fase madura (telógena) ou caindo (catágena).

Perdemos de 50 a 100 fios por dia, normalmente, que serão repostos depois de algumas semanas. Se a perda for superior a isso, ou não houver reposição, aí sim, temos um problema

Os cabelos não são estruturas importantes para o funcionamento do corpo humano e quando passamos por problemas de saúde, estresse físico ou mental, os cabelos caem. Nosso organismo dirige a atenção para as funções mais importantes nessas situações. 

Queda de cabelo tem cura?

Dietas severas, trabalho excessivo, após o parto, erros alimentares, divórcio, preocupações, vestibular, cirurgias, perda de peso, noites mal dormidas, fumo, excesso de álcool, ambiente de trabalho tenso, exercício físico exagerado, hipotireoidismo, anemia são causas frequentes de queda de cabelo nas mulheres.

Quando ficamos doentes, passamos por forte estresse físico ou mental, nosso corpo fica debilitado, os níveis de alguns hormônios ficam alterados e é possível que após cerca de 3-4 meses, nossos cabelos caiam mais do que o normal. São fios crescidos, grandes, telógenos. Às vezes dá para perceber que os fios estão caindo com a raiz. Aquela massinha esbranquiçada na ponta.

Esse tipo de queda se chama eflúvio telógeno. Eflúvio significa passageiro e telógeno você já sabe o significado: maduro. O eflúvio telógeno atinge mulheres principalmente entre 18 e 35 anos de idade e costuma se resolver espontaneamente. Muitas vezes não necessita de tratamento. Porém, como a volta à normalidade pode demorar vários meses, vale a pena acrescentar alguns cuidados como: usar shampoos, tônicos especiais, vitaminas e ledterapia para acelerar esse processo.

É claro que a recuperação dos fios depende de corrigirmos o causador do eflúvio (estresse, anemia, etc).

Às vezes o eflúvio telógeno se torna crônico e requer cuidados e tratamentos profissionais mais elaborados. 

Mesmo que o cabelo não chegue a cair, se você se alimenta mal e dorme pouco, por exemplo, com o tempo as células produtoras dos seus cabelos não conseguem manter o ritmo adequado de produção das proteínas e seu cabelo fica feio, mais fraco, com menos brilho. Não chega a ser um eflúvio telógeno porque não tem a queda, mas a piora da qualidade dos fios incomoda do mesmo jeito.

Ou seja, para não ter eflúvio telógeno, você precisa tomar algumas medidas importantes:
  • Evitar estresse físico ou mental
  • Comer proteínas e verduras e legumes e frutas!
  • Usar cosméticos adequados ao seu tipo de cabelo
  • Dormir bem
  • Evitar fumar e bebida em excesso

Além disso, se você quer ter cabelos mais bonitos e evitar a queda de cabelo feminina, siga algumas orientações práticas no seu dia a dia:

  • Lave os cabelos frequentemente 
  • Evite água muito quente
  • Use shampoo e condicionador antiqueda ou anti-aging.
  • Considere também um tônico capilar se os cabelos já pioraram.
  • Evite secador muito quente ou chapinha (ressecam e quebram os fios)
  • Trate a caspa se tiver – aumenta a queda
  • Não tracione muito os cabelos – aumenta a queda

Quais as causas de queda de cabelo feminino?

Até os 50 anos, aproximadamente, a principal causa de queda de cabelo feminino é o eflúvio telógeno, mas existe ainda os casos de alopécia areata, alopécia androgética, alopécia frontal fibrosante dentre outras.

  • Alopécia areata

A alopécia areata é uma perda de cabelo em uma ou mais áreas, isoladas, bem delimitada de causa não totalmente esclarecida. Também é influenciada por estresse emocional, pode se resolver espontaneamente ou necessitar cuidados especiais como infiltração na área afetada de medicamentos ou lasers que estimulam o crescimento do fio. 

  • Alopécia androgenética

A alopécia androgenética sempre tem um histórico familiar (hereditária) e está relacionada à sensibilidade do folículo piloso ao hormônio masculino testosterona. Como as mulheres têm baixos níveis desse hormônio, não são tão afetadas pela doença. De acordo com a American Academy of Dermatology, apenas 5% das mulheres são acometidas pela AAG. Frequentemente os filhos dessas mulheres são mais severamente acometidos do que elas próprias. Caso você tenha familiares com queda de cabelo masculino, conheça os cuidados básicos sobre esse problema.

  • Alopécia frontal fibrosante

A alopécia frontal fibrosante foi descoberta há alguns anos e parece estar relacionada ao uso de fotoprotetor. A pessoa desenvolve um processo inflamatório crônico que vai causando queda dos primeiros fios de cabelo, na linha de frente (frontal) da cabeça. Não existe um tratamento definido a não ser parar de usar esse medicamento, pelo menos nessa região.

Veja um pouco mais sobre o assunto

Se você tem mais de 50 anos ou se interessa por esse assunto, leia o texto sobre queda de cabelos na menopausa que preparamos em nosso blog.

Se você está passando por esse problema, queda de cabelo feminino, procure um profissional de sua confiança, marque uma consulta e siga as recomendações. Atualmente, os recursos disponíveis, tanto no diagnóstico como tratamento, são muito eficientes. Com certeza seu médico encontrará um tratamento adequado para seu problema.  

Existem vários novos tratamentos para os cabelos, modernos, atuais como ledterapia, PRP (Plasma Rico em Plaquetas), MMP, dentre outros, que acrescentaram muito ao resultado final. Mesmo que você já tenha feiro tratamentos anteriores, vale à pena conhecer as novidades!