Vasinhos são pequenas veias com até 0,4mm de diâmetro, em geral agrupadas, que dão uma aparência desconfortável para as pessoas que as possuem. Elas ocorrem em várias regiões do corpo, sendo mais frequentes nas pernas e no rosto.

Há várias causas para termos esses vasos. Nas pernas geralmente aparecem por dilatação de pequenos vasos superficiais, graças à pressão que o sangue exerce dentro deles ao longo da vida. Nesse caso, o hormônio feminino e a propensão genética influenciam a gravidade do caso.

No rosto e no nariz, as causas são outras. Pequenas comunicações entre o sistema arterial e o venoso (micro fístulas artério-venosas) forçam o sangue dentro das vênulas que se dilatam em múltiplos ramos. A exposição excessiva ao sol, a heliose solar, aumenta a incidência dessa rede de vasos, que não acontece nas pernas. O uso de ácido retinóico, muito comum nos tratamentos atuais do envelhecimento cutâneo facial, também aumenta o número de vasinhos no rosto.

As cirurgias plásticas também podem causar aparecimento de vasinhos no rosto depois de algum tempo (em geral depois de 1 ano). A ritidoplastia ( lifting), rinoplastia (nariz) e mesmo a blefaroplastia (pálpebras) podem evoluir com aparecimento de vasinhos. Não é uma complicação e sim uma consequência natural. Qualquer incisão na pele pode evoluir com aumento de vasos locais.

O afinamento da derme, causado por algumas doenças e o uso prolongado de corticosteróides tópicos, também podem contribuir com o problema.

Em geral elas não causam nenhum outro desconforto além do estético, mas algumas pessoas portadoras de uma das formas de vasinhos anormais, a rosácea, se queixam de ardor nas bochechas em alguns períodos. Rosácea é aquele rubor persistente nas bochechas, que quando olhamos de perto percebemos que são múltiplos pequenos vasinhos. É acompanhada de outros problemas dermatológicos como pele ressecada, acne, pioram com o calor e bebidas alcoólicas.

As telangiectasias do nariz podem se prolongar para dentro da cavidade nasal, pela mucosa e aí sim, podem causar sangramento. 

Independente do tipo de vasinhos que você tenha, o tratamento é muito eficiente, seguro e hoje em dia, é bem menos doloroso, graças aos resfriadores de pele usados com essa finalidade. 

Dependendo do diâmetro do seu vaso, pode ser preciso algumas punções com injeção de medicamentos ou alguns disparos de laser Neodímio YAG. Os dois associados, eliminam mais de 95% dos vasos.

Lembre-se de que esses vasos, como os dos membros inferiores, também podem recidivar depois de algum tempo (em geral, depois de 2 anos) e são necessárias de 1 a 5 sessões, dependendo do número e diâmetro dos vasos.

Telangiectasias por microfístulas, de nariz e bochechas

Telangiectasias de nariz antes e após tratamento

Telangiectasias de pálpebra após blefaroplastia